Zoom da tela do celular com várias redes sociais para empresas.
Vendendo online

Redes sociais para empresas: em quais colocar sua loja?

Cada dia mais, a internet ganha relevância para os negócios. Com o aumento das tecnologias virtuais, redes sociais para empresas começaram a surgir a fim de promover visibilidade e vendas para diferentes marcas.

O avanço do marketing digital possibilitou que produtos e serviços, até então comercializados de forma física, chegassem aos clientes pelas telinhas. No início, os computadores eram a única possibilidade. No entanto, com o desenvolvimento dos aparelhos celulares, praticamente qualquer pessoa pode fazer uma compra hoje em dia com poucos cliques.

Supermercados, lojas de calçados e de roupas, serviços de transporte, passagens aéreas, reservas e qualquer outra transação são impulsionadas e podem ser feitas a partir das mídias sociais.

Justamente por isso, conhecer as principais redes sociais existentes é fundamental para desenvolver estratégias de marketing no presente. Afinal, segundo o Estadão, as transformações digitais foram aceleradas pela pandemia da Covid-19. E os investimentos continuarão a acontecer!

Neste texto, você conhece oito redes sociais para empresas, com orientações sobre o propósito de cada uma delas, dicas para descobrir em qual investir e quais conteúdos relevantes produzir. Boa leitura!

Clique e baixe o ebook com 7 ideias de ações de vendas para lojistas.1. Google Meu Negócio

Essa rede social empresarial é fundamental para qualquer lojista que tenha um estabelecimento físico de vendas. O Google Meu Negócio é, na verdade, aquele card disponível no próprio buscador quando alguém pesquisa pelo nome de um lugar.

Ele reúne informações fundamentais sobre a loja, como endereço, horário de funcionamento, telefone, link do site e avaliações dos clientes — com direito a depoimentos.

É possível, ainda, inserir fotos da fachada e do interior do estabelecimento, para que o cliente se familiarize com ele, observe a organização e o encontre com mais facilidade.

Para criar o seu Google Meu Negócio, basta acessar o site da ferramenta e cadastrar os dados da sua empresa.

Você conseguirá editar informações, responder depoimentos e até criar publicações na ferramenta após confirmar sua conta com o código enviado pelo Google por meio de uma carta. Ela leva cerca de 15 dias úteis para chegar no endereço da sua loja.

Zoom da tela de celular com foco no aplicativo do Google Meu Negócio.
O Google Meu Negócio é uma forma de inserir sua loja dentro do maior buscador do mundo.

Ao contrário das próximas redes sociais, o Google Meu Negócio é usado pelos clientes como um canal de consulta. Aliás, justamente por isso, é muito importante responder as declarações deles, afinal, outros verão a maneira como você é cordial e atencioso com os consumidores.

2. Facebook

Segundo a Statista, empresa de coleta de dados em âmbito mundial, o Facebook é uma das principais redes sociais do mundo, com mais de 2 bilhões de usuários. O melhor é que, atualmente, a ferramenta conta com diversas funcionalidades para lojistas.

O primeiro passo para desenvolver ações no Facebook é criar uma página para sua empresa. Da mesma forma como no Google Meu Negócio, é possível preencher sua conta com informações relevantes ao usuário, como nome da loja, segmento, horário de funcionamento, site e muito mais.

Na página, é possível postar textos, imagens, vídeos e notícias, que ficam disponíveis para os clientes. Inserir fotos da sua loja e postar novidades, como os calçados que chegaram no estoque, é uma ótima estratégia para movimentar seu feed.

Por meio do seu perfil, os clientes podem enviar mensagens, que devem ser respondidas em no máximo 24 horas para uma boa experiência por parte do consumidor.

É um canal muito importante, visto que, além de mostrar para as pessoas novidades, serve como canal de consulta e de contato.

No entanto, como comentado, essa não é a única funcionalidade do Facebook. Para realizar vendas de maneira mais direta e assertiva, você pode utilizar o marketplace da ferramenta.

A função, disponível na aba esquerda da página inicial, permite publicar anúncios de produtos, que são exibidos para diferentes pessoas sempre que elas buscam pelo nome dele.

Aplicativo do Facebook com foco nas abas de página inicial e marketplace.
O marketplace do Facebook é uma forma de começar a promover sua loja e de vender os calçados.

A página da sua loja pode não render tantas vendas, uma vez que o propósito dela é engajar e conquistar clientes, porém o marketplace certamente resultará em conversões para seu negócio.

Por fim, o Facebook também conta com uma função para desenvolver anúncios, extremamente relevante para pessoas que estão investindo na criação de lojas virtuais.

Trata-se de uma ferramenta na qual você investe certo valor para que uma propaganda seja impulsionada na rede social, tornando seu negócio mais acessado.

É uma estratégia assertiva para vendas e para aumentar a presença online da loja de calçados. No entanto, é preciso certo estudo antes de começar a desenvolver os anúncios — ou, se possível, você pode contratar um profissional para realizar a tarefa.

Uma das grandes vantagens no Facebook é o fato de que ele atinge praticamente todos os públicos-alvo. É uma rede social acessada por diferentes perfis de consumidor, com várias idades e, por isso, criar sua conta na ferramenta é essencial.

Lembre-se, ainda, que vídeos curtos e imagens bem trabalhadas tendem a chamar mais atenção dos usuários. Textos longos raramente serão lidos, por isso seja conciso e cuide da gramática para evitar desvios da norma padrão.

Clique para ler nosso conteúdo sobre como fotografar calçados para vender online.

É importante dosar bem o que será postado: se você publicar apenas fotos de modelos de calçados com preço, é possível que as pessoas percam o interesse na sua página.

Poste dicas de looks, se atender perfis de consumidores mais fashionistas, ou ideias de atividades ao ar livre, caso seja do segmento de calçados esportivos. Alguns dias depois, publique uma promoção e, após um período de tempo, outra dica.

Assim, ganha a atenção do usuário e conquista a presença dele ao demonstrar que está interessado em gerar conteúdo de valor. Aliás, é interessante estruturar um calendário de postagens, a fim de organizar detalhadamente as publicações.

3. Instagram

Dos mesmos desenvolvedores que o Facebook, o Instagram também está entre as dez redes sociais mais utilizadas ao redor do mundo. Para essa plataforma, o foco do conteúdo muda um pouco: ela é especializada em imagens e em vídeos.

Pessoa sentada no sofá, rolando o feed do Instagram.
O Instagram é uma rede social com foco em imagens e em vídeos.

No Instagram, as pessoas costumam compartilhar seu dia a dia, mostrando atividades, comidas, looks, dando dicas e muito mais. Portanto, o ideal é que as publicações acompanhem esse comportamento.

Antes de postar, no entanto, é importante criar um perfil empresarial. Basicamente, você irá fazer uma conta comum e, quando ela estiver pronta, alterar o tipo nas configurações.

Lembre-se de fazer um usuário com o nome da sua loja e sem muitos caracteres diferentes (como números ou pontos demais), para que os clientes consigam encontrá-lo com facilidade. Na imagem do perfil, vale colocar a logo ou a fachada do estabelecimento.

A conta empresarial possibilita que você visualize estatísticas importantes sobre o conteúdo que está publicando, a fim de saber o que agrada seu consumidor e o que não fez tanto sucesso assim.

A rede social permite quatro tipos de publicações mais comuns, cada um com uma especificidade na hora de engajar com o usuário. 

Feed

As publicações no feed são postagens de fotos ou de vídeos que ficarão disponíveis no seu perfil para todos que o acessarem — a não ser que você as arquive ou exclua.

É importante movimentar o feed com frequência — pelo menos uma vez na semana —, com conteúdos relevantes e que façam sentido para seu público-alvo. O segmento de calçados juvenis, por exemplo, gosta de conferir dicas de looks e de tendências em ascensão.

Pessoa com seu feed pessoal do Instagram aberto no celular.
No Instagram, as pessoas gostam de conferir conteúdos que sejam úteis para o dia a dia.

Stories

Outra possibilidade para engajar seus clientes são os stories, uma das maiores febres do Instagram. São publicações que ficam apenas 24 horas no ar e que se apagam automaticamente depois desse período.

É possível publicar uma foto ou um vídeo nos stories e inserir GIFs, enquetes, caixa de perguntas e outras funções que os tornam mais atrativos e interativos. Justamente por isso, é uma das melhores formas de conversar com seu público na internet.

Movimente os stories com promoções, dicas rápidas, perguntas como “qual calçado você gosta mais?” e outras ideias que promovam sua página e gerem engajamento com os usuários.

IGTV

Há, ainda, o IGTV, uma função da rede social para publicar vídeos longos. Eles ficam disponíveis no seu feed e possuem, também, uma aba específica de exibição. 

É uma boa ideia na hora de publicar vídeos de sorteios, lançamentos de coleções ou conteúdos mais densos — como uma explicação de como usar tênis com vestido, por exemplo.

Reels

Por fim, o Instagram também lançou, em 2020, o Reels, uma função para publicar vídeos curtos — com no máximo 15 segundos. Geralmente, o formato é usado para dicas rápidas e outros conteúdos que se encaixem no limite de tempo.

Recentemente, a rede social disponibilizou uma nova aba a fim de aumentar as vendas por ela: a loja. No entanto, para trabalhar com a funcionalidade, é preciso ter uma loja virtual.

Na seção, vários produtos ficam expostos ao usuário para que ele confira o preço e consiga realizar a aquisição com poucos cliques.

Ao lado do Facebook, o Instagram é uma rede social que possui usuários de diversas faixas etárias. Por isso, é muito importante marcar presença na plataforma.

A rede social possui uma versão web, porém as publicações só podem ser feitas pelo aplicativo, disponível para Android e para iOS.

4. WhatsApp Business

Outra plataforma utilizada por praticamente todas as pessoas, o WhatsApp é o aplicativo de mensagens mais famoso do mundo. Ele reinventou a forma como nos comunicamos e tornou conversas muito mais fáceis e rápidas.

Pessoa segurando um celular com o WhatsApp Business aberto, em um café.
O WhatsApp pode, sim, ser uma das suas ferramentas de vendas na internet.

O WhatsApp Business, sua versão para empresas, foi desenvolvida para atender às necessidades de diferentes negócios. Basta baixar o aplicativo, disponível para Android e para iOS, criar sua conta e preencher com os dados da sua empresa.

Informações como endereço, site, telefone, segmento e horário de funcionamento podem ser inseridas. Dessa forma, o cliente consegue conferir tudo que precisa saber diretamente no aplicativo de mensagens.

No WhatsApp, você pode operar como a plataforma pede: de forma mais íntima, puxando conversa, compartilhando novidades, promoções e até algumas dicas. Apenas tome cuidado para não encher o cliente de mensagens, o que o deixará descontente.

A conta empresarial possui algumas singularidades para facilitar a organização. É possível criar etiquetas para categorizar os números dos clientes (por exemplo: “nunca comprou”, “consumidor fidelizado”, entre outras), e desenvolver mensagens automáticas, que facilitarão na hora de responder perguntas frequentes, já que você não precisará redigir o mesmo texto várias vezes.

Clique na imagem para baixar o e-book com o Kit de Planejamento Anual.

Você também pode montar listas de transmissão de acordo com o tipo de consumidor ao invés de utilizar as etiquetas. Apenas evite criar grupos, pois eles não agradam o usuário e podem tornar a comunicação mais difícil caso as pessoas comecem a compartilhar mensagens que fujam do foco da sua loja.

Uma boa estratégia para divulgar o WhatsApp do seu estabelecimento é inseri-lo na seção de site, presente no Instagram. Plataformas como o Convertte permitem que você crie um link diretamente para seu número, o que facilita na hora de fazer contato.

5. Pinterest

O Pinterest é uma rede social, focada em inspirações e em tendências, extremamente acessada por adolescentes e jovens adultos. Para cumprir seu propósito, ela permite a publicação de imagens e de vídeos curtos.

Ao contrário do Facebook, do Instagram e do WhatsApp, essa plataforma raramente resultará em vendas. O grande propósito do Pinterest é promover sua marca por meio de dicas e de postagens que gerem engajamento.

Ideias de combinações (como postagens que mostram como usar a mesma rasteira com várias peças de roupas), fotos dos calçados de perto e até previsões de tendências para as estações farão sucesso.

A estratégia é inserir, com as publicações, o link para sua loja virtual ou para seu WhatsApp, a fim de que a pessoa faça contato com você quando gostar de algo que for postado.

Pessoa utilizando o Pinterest no celular e no computador.
Utilizar o Pinterest para tornar sua marca mais conhecida é uma das melhores estratégias para a rede social.

Segundo o Estadão, o número de usuários no Pinterest triplicou nos últimos três anos, o que destaca como a rede social está em ascensão. Por isso, se você atende o público-alvo da plataforma, é uma boa ideia demandar algum tempo nela.

A conta empresarial reúne métricas importantes para acompanhar o crescimento de forma mais orientada, assim como permite observar o que dá mais resultado e gera mais engajamento.

Aliás, a rede social disponibiliza um relatório anual de tendências com insights sobre vários segmentos, que podem influenciar as ações do seu negócio em toda a internet (e até fora dela!). 

6. Twitter

O Twitter é outra rede social famosa entre adolescentes e jovens adultos que pode tornar sua loja um verdadeiro sucesso no mundo virtual. É uma plataforma com limite de caracteres, o que a torna mais sucinta e direta.

A dica é ser engraçado e construir uma forma de comunicação mais característica. As pessoas gostam de interação no Twitter, portanto, responda os usuários, brinque com eles e, claro, resolva problemas — caso apareçam — com prontidão.

Na realidade, é importante não ignorar comentários em nenhuma das redes sociais. Dessa forma, os consumidores verão como sua loja é disposta e solícita.

Por mais que a plataforma possua a opção, os anúncios não são o grande foco. Os retweets e a opção de curtir tendem a fazer sucesso e o orgânico é bem forte na rede social.

7. Tik Tok

Por mais que recente — a rede social foi um verdadeiro sucesso em 2020 —, o Tik Tok precisa estar presente nessa lista. Afinal, também está entre as 10 plataformas mais usadas no ano passado.

O foco principal da ferramenta também é o engajamento. Por meio de vídeos de até 60 segundos — apenas contas maiores conseguem postar conteúdos mais longos —, você divulga sua marca entre os usuários.

Pessoa baixando o aplicativo do Tik Tok.
O Tik Tok foi uma das revelações de 2020, conquistando o posto entre as 10 redes sociais mais utilizadas do ano.

A melhor estratégia, também, é apostar em dicas, tendências, looks e conteúdos com informações. Quando conquistar seguidores, pode até realizar promoções relâmpagos entre os usuários da rede social (apenas certifique-se de ter estoque para lidar com a demanda).

O Tik Tok promete continuar crescendo, e é uma boa ideia já explorar seu espaço na rede. Várias marcas já vem, inclusive, realizando ações em parceria com influenciadores, o que tende a dar bons resultados.

O aplicativo está disponível para Android e para iOS e pode ser baixado de forma gratuita.

8. LinkedIn

O LinkedIn é uma rede social para empresas desenvolvida com foco em empreendedorismo, em networking e em gerar conteúdo sobre negócios. 

É perfeita para encontrar vendedores qualificados e para acessar fornecedores. Possui um caráter mais institucional, portanto, tem poucas chances de gerar vendas para sua loja.

Não é preciso fomentá-la com conteúdo semanalmente, como as outras, mas é válido postar informações pontuais sobre sua marca ou divulgar seu blog — caso você tenha um — na plataforma.

Como definir em quais investir?

Existem muitas redes sociais e, neste conteúdo, listamos apenas as principais delas. Com tantas opções, é normal ficar perdido e não saber exatamente em quais investir.

É importante ter em mente que você não deve começar a realizar ações em todas elas. Planejamento e organização são fundamentais para ter sucesso na internet e, começando tudo ao mesmo tempo, você provavelmente não conseguirá fazer as postagens com controle.

Funcionários organizando o planejamento para ações nas redes sociais para empresas.
Organizar o que será postado e em quais redes sociais é fundamental para rodar ações de sucesso.

Público-alvo

O primeiro passo, portanto, é analisar seu público-alvo. É ele quem definirá em quais plataformas começar a investir tempo e, quem sabe, dinheiro — no caso de anúncios ou de contratação de funcionários especializados em marketing digital.

Pessoas que atendem adolescentes e jovens adultos podem optar pelo Instagram, Twitter e Tik Tok, por exemplo. Já quem atende um público mais tradicional (ou várias faixas etárias) deve apostar no Facebook, no WhatsApp e no Instagram, principalmente.

Infraestrutura

Vale pensar, ainda, se você possui infraestrutura para desenvolver as ações. Um bom smartphone certamente consegue atender às necessidades das redes sociais citadas, porém um ring light, um profissional especializado em marketing e até um microfone podem tornar a produção mais qualificada.

Clique para baixar o ebook com datas comemorativas para lojas de calçados.

Planejamento editorial

Um calendário de postagens também tornará o trabalho melhor direcionado. Assim, você não precisa definir o quê, quando e onde será publicado cada conteúdo em cima da hora.

A qualidade dos posts é outro cuidado essencial. A gramática deve ser revisada pelo menos duas vezes — e por pessoas diferentes — e as imagens podem ser trabalhadas em ferramentas como o Canva, que permite criar designs de forma rápida e intuitiva. 

Sempre responda os comentários e as dúvidas dos clientes. Dessa forma, sua marca ganhará credibilidade e as pessoas verão como você é atencioso com quem te segue.

Custos

Por fim, é interessante separar uma verba para investir em anúncios. A maior parte das ferramentas entregam as publicações para mais usuários quando elas são impulsionadas.

Conhecendo essas redes sociais para empresas e as melhores práticas de cada uma delas, fica mais fácil estudar e começar a estruturar suas ações. Lembre-se, ainda, de ficar de olho nas métricas de cada plataforma, para conferir o que está fazendo sucesso conforme você posta.

Para receber mais dicas de gestão, informações sobre o segmento calçadista e ideias para vender online, assine a newsletter da Daniel Atacado e fique de olho na sua caixa de e-mails!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *