Notebook com Spotify aberto.
Dicas ao Lojista

Playlist para loja de calçados: 30 opções de música ambiente

Banner para a loja virtual da Daniel Atacado.

Na hora de se destacar frente ao consumidor e à concorrência, é preciso ser estratégico e minucioso. Detalhes como a decoração da vitrine, a escolha da playlist para loja, e até a fragrância do estabelecimento podem ser citados como diferenciais simples e atrativos.

Uma boa música ambiente é algo que pode melhorar a experiência da loja de calçados. Da mesma forma, um local com um som desagradável terá o efeito contrário, o que pode causar prejuízos e afastar o consumidor.

Vendedor mostrando calçado para cliente.
Uma música ambiente transforma completamente a experiência dentro da loja de calçados.

Hoje, com as plataformas de consumo via transmissão em tempo real — tecnologia conhecida como streaming, presente em serviços como YouTube, Spotify e SoundCloud —, a tarefa de incrementar o ambiente com música ficou mais prática. Com a utilização de playlists, sequências de músicas que podem ser encontradas facilmente na internet, trabalhar a trilha sonora da loja ficou mais simples.

Neste texto, além de diversas informações importantes para o momento em que você for ligar o som ambiente no seu estabelecimento, separamos trinta playlists de músicas para loja de calçados. Confira!

Como escolher a música para loja?

Para encontrar as faixas mais adequadas para sua loja, é importante conhecer seu público-alvo. Por essa razão, pesquise o tipo de som que mais agrada seus clientes e, caso sua empresa atenda a uma diversidade muito grande de públicos, procure um meio termo que seja compatível com todos ou tenha várias opções para alternar durante o dia.

Cliente sorrindo dentro de uma loja, segurando um buquê de flores.
O objetivo das playlists é criar uma conexão com os clientes, para que eles se sintam confortáveis em passar um tempo dentro da loja.

Para investir em música e reproduzir uma playlist na sua loja, são necessários apenas um computador com acesso à internet e uma caixa de som. Tanto o YouTube quanto o Spotify permitem a reprodução gratuita com a exibição de alguns anúncios. Caso queira evitar isso, para ter um ambiente mais agradável ainda, é possível pagar os planos premium em ambos e se livrar das propagandas.

Como a música impacta nas vendas?

Da mesma forma como a decoração, as vitrines e a iluminação são o atrativo visual da sua loja e, certamente, conquistarão o cliente a primeiro momento, a música tocada é o elemento que pode mantê-lo dentro do estabelecimento.

Psicologicamente falando, o corpo reage a diferentes estímulos dentro de um ambiente. Cores fortes, por exemplo, aumentam a fome; lugares iluminados atraem a atenção e por aí vai.

O mesmo acontece com o som. As músicas podem causar tristeza, alegria, dar energia, aumentar o desejo, causar ansiedade, entre outros.

Logo, a escolha da música ambiente para loja é importante e pode impactar, sim, diretamente nas suas vendas. Se o cliente entra no estabelecimento e ouve algo que o desagrada, as chances dele deixar o ambiente aumentam consideravelmente.

Por outro lado, quando o som o agrada, ele se encantará e — mesmo que inconscientemente — irá passar mais tempo naquele lugar por se sentir confortável.

Podemos dizer, ainda, que, enquanto a decoração é a cara da loja, a música é a voz. Ela transmite o que seu estabelecimento gostaria que o consumidor ouvisse e cria uma experiência rica e envolvente.

Portanto, conheça seu público-alvo, faça pesquisa sobre o que ele anda ouvindo e invista tempo para criar uma boa experiência sonora na sua loja. Dessa forma, pode aumentar o fluxo de pessoas e, automaticamente, as vendas.

Atenções importantes antes de dar o play

Antes de soltar o som na sua loja, é importante se atentar a determinados cuidados que impactarão diretamente a experiência do consumidor e o quão ele gostará de ficar na sua loja.

Volume

O volume é, provavelmente, o maior cuidado que deve ser tomado — depois da escolha das músicas, claro! Se muito alto, pode incomodar, atrapalhar o atendimento dos vendedores e até tirar o foco.

Mulher observando calçado em loja, com um sorriso.
Uma música com som agradável fará a pessoa se sentir mais confortável na loja.

Por outro lado, se muito baixo, não será ouvido e não causará impacto nenhum no consumidor.

Por isso, dê o play nas músicas com antecedência para perceber como a arquitetura da sua loja reagirá ao som. Alguns lugares, por exemplo, podem ter eco e identificar esse ponto ajuda a controlar o volume.

Determinados horários permitirão um aumento do som, como os de pico, no qual a conversa fica intensa. Pela manhã, por outro lado, o ideal é manter o som ambiente, para não assustar quem entrar no estabelecimento.

Posicionamento das caixas de som

O local em que as caixas de som serão posicionadas é outra atenção necessária na hora de escolher a música para tocar em loja.

O ideal é que elas estejam próximas à porta, para que a pessoa ouça ao se aproximar da vitrine, e nos corredores do comércio. Áreas de prova de calçados e o caixa, em que a conversa tende a acontecer, devem ficar sem caixas de som.

Dessa forma, todos conseguem se ouvir quando necessário, e as áreas em que o cliente precisa ser guiado pela música terão um som agradável tocando.

Análise do BPM

As batidas por minuto (BPM) de uma música se relacionam com o andamento e com a velocidade da faixa. Para além da duração, a medida pode influenciar diretamente nas vendas.

Segundo estudos, quando a loja está cheia, uma música animada pode aumentar as conversões em até 8%. Por isso, no horário de pico, evite músicas paradas!

Familiaridade com a música

Já falamos que a escolha da música que será tocada na loja é conduzida a partir da análise do seu público-alvo, afinal, o perfil de jovem adulto raramente irá apreciar música clássica enquanto faz suas compras.

Mulher acessando o Spotify para escolher a playlist para loja.
Escolher músicas que agradem seu público-alvo pode deixá-lo mais tempo dentro da loja.

Para fortalecer o fato de que essa análise deve ser minuciosa, existem estudos de análise comportamental que demonstram que a noção de tempo das pessoas é influenciada por quanto elas apreciam o que estão ouvindo.

Em outras palavras, pessoas abaixo de 25 anos sentiram que passaram horas em um estabelecimento no qual tocava música clássica. Pessoas mais velhas, por outro lado, tiveram a mesma percepção quando em uma loja que tocava pop.

Logo, a forma como o cliente sente a passagem do tempo está diretamente ligada com o gosto pessoal dele. Para que a pessoa aproveite a música e não sinta que está há horas no seu estabelecimento, dê o play em algo que a agrada!

Playlists para diferentes momentos do dia

O momento do dia pode influenciar diretamente no que seu público-alvo deseja ouvir, afinal, nosso humor vai mudando conforme as horas passam. Por isso, personalize a playlist da loja conforme o tempo passar.

Manhã

O ideal é tocar uma playlist mais animada durante a manhã, seguindo com ela até a hora do almoço. O volume deve ser ambiente, e a batida alegre.

Tarde

Opte por músicas mais calmas e que deixe o cliente mais tranquilo dentro da sua loja. Dessa forma, ele passará mais tempo ali dentro — caso seu maior fluxo seja à tarde, no entanto, é melhor optar por músicas animadas, tendo em mente que o BPM pode aumentar as vendas, como já citado.

Noite

Durante a noite as pessoas podem estar mais cansadas depois de terem feito várias atividades durante o dia. Por isso, a dica é optar por playlists alegres e que transmitam energia. Canções paradas podem causar relaxamento e afastar clientes.

Datas comemorativas

Para datas comemorativas, a dica é customizar a playlist de acordo com o momento especial. Para o mês de dezembro, por exemplo, uma dica é optar por canções natalinas e investir na decoração da loja para que todos entrem no clima.

Casal hetero descendo escada rolante de shopping.
Datas comemorativas, como o Natal, podem contar com uma playlist especial.

Dessa forma, cria uma experiência customizada para seus clientes e pode até desenvolver ações e promoções, que atrairão mais pessoas.

Agora que você entende mais sobre como escolher e dar o play da melhor forma, reunimos trinta playlists para loja de calçados que podem ser utilizadas para melhorar a experiência de compra do cliente e deixar o ambiente mais convidativo. Também ensinamos como criar uma!

Público casual

Se o público-alvo de sua loja é mais casual, uma boa opção é apostar em músicas mais calmas e lançamentos que atinjam um grande número de pessoas.

Em estabelecimentos desse segmento, a playlist de músicas para loja geralmente terá faixas de vários estilos: pop, rock, eletrônico, entre outros. 

Ter mais de uma opção é outro fator que pode contribuir caso a seleção de músicas atual não esteja sendo bem aceita. Assim, durante o dia, você varia as seleções, garantindo um som bastante eclético.

Para esse tipo de público, vale apostar também em uma seleção de músicas mais neutra, sem necessariamente seguir um gênero musical específico.

Lofi hip hop radio (YouTube): uma playlist para loja eclética

Outras sugestões:

Público esportivo

Se sua loja é especializada em calçados esportivos – ou em artigos para exercícios –, uma boa playlist de músicas agitadas pode ser uma opção, fazendo um paralelo com a sonoridade ouvida enquanto se pratica atividades físicas. As listas indicadas contêm mais músicas dos gêneros pop e eletrônico.

Pegando pesado (Spotify):

Outras opções:

Público infantil

Ao criar uma playlist ou escolher as músicas para loja infantil, o foco deve estar em tornar o ambiente atrativo, com músicas alegres e divertidas.

Para esse segmento, haverá variações dependendo da faixa etária. Isso tudo deve ser pensado para que o ambiente seja adequado e convidativo.

Top hits (Spotify):

Outras opções:

Vale ressaltar que, mesmo que a loja não seja exclusivamente direcionada ao público infantil, é possível utilizar essas playlists em datas específicas desse nicho, como a semana do Dia das Crianças.

Clique para baixar o ebook com datas comemorativas para lojas de calçados.

Público streetwear

Uma das principais tendências de moda e calçados nos últimos anos é o estilo de rua, ou streetwear, inspirado pela cultura hip hop norte-americana. Algumas marcas referência nesse segmento são a Supreme e a OFF-WHITE (mundialmente) e, no Brasil, a HIGH.

A estética desse nicho busca fugir dos padrões do mercado, investindo em uma experiência focada na qualidade e exclusividade dos produtos. Os chinelos de tira larga são exemplos de produtos do streetwear que se popularizaram e que há anos são um sucesso de vendas dentro do nicho.

Esse público consome, em sua maioria, músicas derivadas da cultura hip hop, como rap, trap e R&B. Abaixo, você confere uma lista de músicas perfeita para esse ramo da moda.

Hip Hop Crew (Spotify)

Outras opções:

Público feminino

Quando falamos sobre lojas destinadas ao público feminino, precisamos ter o cuidado para não cair em clichês e restringir o que está sendo tocado ao pop ou “músicas feitas para mulheres”.

A dica para sair das já batidas músicas românticas, quando pensamos no gênero feminino, é criar ou selecionar músicas para o ambiente de trabalho que sejam cantadas por mulheres. Assim, podem ser tocadas faixas ecléticas, mantendo um tema em comum entre elas.

Women of pop (Spotify):

Outras opções:

Playlists para lojas de shopping

Quando falamos em lojas de shopping, lidamos com praticamente o mesmo público que lojas de segmento casual. Os consumidores podem ser de diferentes gêneros, faixas etárias e ter gostos variados.

Por isso, a não ser que o estabelecimento seja bem segmentado, a dica é apostar nas músicas clássicas, como as novidades e o que está fazendo sucesso.

Viral 50 (Spotify):

Outras opções:

Passo a passo para criar playlist para loja

Os passos para criar playlist para loja no Spotify, YouTube ou SoundCloud são semelhantes.

No Spotify, basta procurar uma música (ou um disco inteiro), clicar no símbolo de reticências e selecionar a opção “Adicionar à playlist“. Então, clicando em “Nova playlist“, um campo para digitar o nome vai aparecer. Feito isso, ela já será criada.

Para adicionar mais músicas, é só seguir o mesmo caminho. Porém, ao clicar na opção “Adicionar à playlist“, basta selecionar o nome da seleção recém criada.

O próprio site do Spotify oferece um tutorial para criar playlists, nos mais diversos dispositivos.

Criar playlists no YouTube também é um processo simples. Logo abaixo da descrição de cada vídeo, há a opção “Salvar”, que mostrará uma lista com todas as playlists já criadas, mais a opção para criar uma nova.

Screenshot de um vídeo no YouTube.
Opção “Salvar” em vídeos no YouTube.

No SoundCloud, a criação de playlists segue a mesma lógica. Para cada música, há um símbolo de reticências que mostrará uma seleção de opções e, dentre elas, “Adicionar à playlist“.

Screenshot da tela do SoundCloud.
Opções das faixas de música no SoundCloud.

Explore os outros sentidos do consumidor

As músicas são apenas um dos elementos que você pode utilizar para conquistar o cliente e melhorar a experiência dele na loja. Uma dica interessante é expandir essa estratégia para os outros sentidos humanos.

Apostar em aromatizadores é uma ideia, tendo em mente que algumas marcas são reconhecidas mundialmente pela fragrância de suas lojas. 

Além disso, combinar os elementos sonoros aos visuais também pode ser um diferencial. Exibir os clipes das músicas que estão sendo tocadas ou vídeos da coleção vigente, por exemplo, melhora o ambiente.

Nas vitrines, aproveite para dar um ar diferente, criando uma identidade visual para os produtos baseada, por exemplo, em cores ou em modelos. Combinando esses elementos, a maneira como sua loja é notada se torna única.

Clique para acessar o kit de planilhas de gestão da Daniel Atacado.

As playlists para tocar em lojas de calçados são, portanto, mais um recurso para melhorar a experiência dos clientes. As listas desse post são apenas algumas sugestões, dentre tantas que estão disponíveis nas plataformas.

Vale a pena investir um tempo entendendo seu público-alvo e escolhendo as melhores músicas para cada situação. Isso, com certeza, será um diferencial que pode potencializar as vendas!

Além de analisar o público alvo da empresa, outra estratégia é pensar no calendário anual, identificando datas importantes, como playlists para fim de ano ou para o Dia dos Namorados.

Quer receber mais dicas, novidades e ideias para realizar na sua loja? Assine a newsletter da Daniel Atacado e fique de olho na sua caixa de entrada!

 

 

5 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *