calçados grendene
Produtos

Calçados Grendene: por que revender os produtos do grupo?

Setorizada em diferentes marcas que produzem modelos para os mais diversos públicos-alvo, como o infantil, o masculino e o feminino, os calçados Grendene estão presentes na maioria das lojas do setor em todo o Brasil.

Se você está considerando montar uma loja de calçados ou já tem um negócio, mas ainda não revende os produtos do grupo, neste texto você encontrará bons motivos para alterar esse cenário. É só seguir com a leitura para conferir cada um deles!

Nasceu no Brasil

A história da Grendene é 100% brasileira. Ela começou em solo nacional, especificamente no estado do Rio Grande do Sul, no ano de 1971.

No entanto, naquela época, atenta às possibilidades do plástico, a empresa era responsável por produzir telas para os garrafões de vinhos que eram criados na Serra Gaúcha, uma forma de substituir as peças feitas em vime.

Possui autoridade no setor

Em meados de 1976, a empresa começou a fabricar peças plásticas e implementos agrícolas. Foi apenas em 1978 que a Grendene lançou a 1ª sandália da marca, o modelo NUAR.

De lá para cá, as muitas outras frentes do grupo, como Rider e Grendha, começaram a nascer. A primeira delas, Melissa, que segue sendo popular até hoje, foi criada em 1979.

Além disso, muitas parcerias de sucesso com celebridades começaram a ser fechadas e modelos desenhados por estilistas de renome internacional, como Jean-Paul Gaultier e Jacqueline Jacobson, foram lançados.

A criação de calçados com acessórios, o investimento em propagandas, a inauguração da fábrica na cidade de Sobral, a estreia na TV, a abertura de capital… esses e muitos outros fatores colaboraram com a construção de uma autoridade para o grupo que, mais de quatro décadas depois, segue encantando os brasileiros.

Aposta no desenvolvimento sustentável

Além de buscar, sempre, a alta qualidade nos produtos, a Grendene aposta no desenvolvimento sustentável.

Por isso, a empresa está constantemente buscando soluções que visam reduzir desperdícios, reciclar produtos, garantir mais eficiência nos processos e, assim, garantir o bem-estar de todas as pessoas envolvidas nos processos — dos colaboradores e das comunidades onde as fábricas estão inseridas até o consumidor final.

Para fortalecer o uso sustentável do plástico na moda, todas as marcas de calçados do grupo são veganas, pois os produtos não contam com qualquer componente de origem animal, e são 100% recicláveis, atóxicos e livres de substâncias perigosas ou que ocasionam alergias.

Ao passo que as embalagens também são sustentáveis e apresentam o selo de certificação Forest Stewardship Council (FSC), que assegura a origem da matéria-prima a partir do manejo responsável de florestas.

Já a composição dos calçados de PVC contém até 30% de material reciclado (pré-consumo) e matéria-prima de origem renovável.

Algumas das ações sustentáveis que o grupo Grendene investe. Foto: Reprodução/Grendene.

Todo o efluente, ou seja, resíduos líquidos gerados na higienização das indústrias, assim como no próprio processo de criação dos calçados sustentáveis, é tratado.

Entre 2013 e 2018 a empresa reduziu em 31% o consumo de água necessária para a produção de cada par de calçados. O que corresponde a 400.000 m³ de água, o mesmo que 161 piscinas olímpicas.

Em relação à energia elétrica, 85% do consumo das unidades fabris provém de matrizes energéticas renováveis. Em Sobral (Ceará), por exemplo, onde também foram plantadas mais de 4 mil árvores, há uma usina solar que gera 1.810 MWh de energia renovável anualmente.

Referência em propagandas de calçados

Ao falar de propagandas de calçados, especialmente aqui no Brasil, não dá pra não pensar nas feitas pelas marcas da Grendene. A empresa, desde os anos 1970, investe em publicidade nos mais diversos veículos de comunicação

Nas revistas, campanhas como as anunciando os modelos assinados por Bruna Lombardi foram um sucesso.

No entanto, são os comerciais feitos para a TV que marcam o imaginário brasileiro até hoje, como as propagandas da Ipanema, Rider, etc. Você pode conferir um compilado deles no vídeo abaixo!

https://youtu.be/6UYCZtJ_LA8 

Trabalha com grandes celebridades

Muitos foram os nomes que estiveram presentes nas primeiras décadas dos calçados Grendene, seja assinando coleções ou participando de comerciais.

Tim Maia, Xuxa, os jogadores de futebol Falcão e Careca, os jogadores de vôlei Renan e Guga, Nelson Piquet, Jorge Ben Jor, Golias, Marina Lima, as modelos Claudia Schiffer e Gisele Bundchen, Shakira, Sabrina Sato e Ivete Sangalo, por exemplo, são alguns deles.

A atriz Sabrina Sato, um dos rostos da Grendha, uma das marcas da Grendene. Foto: Reprodução/Instagram.

Algumas dessas parcerias, como é o caso da com a cantora baiana Ivete Sangalo e da atriz Sabrina Sato, seguem até hoje. Da mesma forma que novas foram surgindo, como a fechada com as duplas sertanejas Simone e Simaria e Maiara e Maraisa, entre 2020 e 2021.

Fabrica produtos para todos os gêneros

Por contar com uma grande diversidade de marcas, os calçados da empresa conseguem atingir a todos os públicos: meninos, meninas, homens e mulheres. Há ainda coleções unissex.

Essa característica faz com que ela se adeque facilmente a praticamente todos os tipos de negócios. Se você trabalha apenas com o público feminino, por exemplo, não faltarão modelos.

Tem presença on-line

Há alguns anos, a empresa vem investindo na internet. Em 2020, por exemplo, o site Grendene foi lançado.

Hoje em dia, grande parte das marcas no grupo contam com redes sociais como Instagram e Facebook. Nelas, novas coleções são anunciadas e é possível ainda esclarecer dúvidas sobre os produtos.

Outra forma de ter acesso aos itens da marca é por meio do e-commerce da Daniel Atacado, distribuidora atacadista oficial da Grendene. Coleções da Grendha, Rider, Zaxy, Mormaii, entre outras empresas do grupo, estão disponíveis na loja virtual.

Se você está convencido dos bons motivos para ter Grendene na sua loja de calçados e agora quer conhecer os calçados disponíveis, é só clicar no banner abaixo!